morar sozinha

Algumas coisas que você começa fazer ao morar sozinha

Faz pouquinho tempo que eu vim morar sozinha, mas essa uma semana e pouca já é o suficiente para eu começar a adotar alguns hábitos que não faziam parte da minha rotina. É engraçado isso, né? Quando a gente faz uma mudança “drástica”, parece que, aos poucos, em pequenas atitudes, a gente vai mudando completamente.

E essas pequenas atitudes são engraçadas porque, algumas delas, fazem toda a diferença para melhorar a vida de alguém que cuida de sua própria casa. É claro que ainda vou descobrir muitas coisas, mas quero contar para vocês o que já aprendi e comecei a fazer.

Comprando em bazar

15 peças por 22 reais? Comprando em bazar é possível!

Outro dia postei na fanpage do blog no Facebook que havia feito uma senhora compra num bazar aqui em BH, no Núcleo Assistencial Caminhos para Jesus. Pois é, comprei muita coisa, muita mesmo. Já comentei no Instagram que quero voltar a comprar em bazares e brechós porque:

1- Você acha verdadeiras preciosidades nesses locais;
2- Em alguns deles, as peças realmente são MUITO baratas;
3- Você ajuda pequenos empreendedores e também instituições de caridade;
4- Dificilmente você vai encontrar alguém com roupas iguais as suas. 

maquiagem

O dia em que juntei um saco de maquiagem que não usava mais

Nessa semana eu fiquei 100% na função empacotamento, afinal, como contei aqui, estou de mudança no próximo domingo. Tirei tudo dos meus armários e nisso acabei achando algumas roupas que nem lembrava que tinha, objetos sumidos e, claro, MUITA maquiagem.

Eu sempre tive muitos produtos de beleza – já que trabalho neste segmento há muitos anos com o blog e como jornalista. Ganho muito produtos, uso a maioria deles, faço desapego com algumas amigas, mas acabo guardando uns e outros e, com isso, a pilha vai aumentando semana a semana.

Drops | Jardin em séries

Drops é uma tag em que mostro, de forma breve, o que tenho encontrado de legal por aí. De moda à decoração, quero compartilhar com vocês o que vem me inspirando no dia a dia.

A Jardin é uma das minhas marcas favoritas aqui de BH. Com modelagens diferentes e trabalhando tendências de uma maneira única, costumo dizer que a marca pensa fora da caixinha ao criar suas peças. Isso faz com que ela tenha uma identidade muito marcante, sabe? É o tipo de roupa que você vê e reconhece de longe a sua origem.

Bharbara Renault, estilista da marca, resolveu apresentar suas peças de uma forma diferente, com um frescor que a gente realmente precisava na moda: ao invés de criar duas coleções anuais, ela vai trabalhar um conceito de séries.

Pense nas estações do ano: começa frio (inverno), esquenta um pouco (primavera), esquenta muito (verão) e depois esfria um pouco (outono). Essas mudanças de temperatura acontecem aos poucos, né? Não é algo de repente, que faz com que a gente troque todas as nossas roupas de uma vez. Vamos mudando as vestimentas aos pouquinhos, a medida em que a temperatura vai caindo ou subindo.

Por que não trazer isso para moda? Na primeira série da Jardin, a suavidade da primavera, uma meia de estação entre o inverno o verão. Na coleção, peças coringas e modernas com características como as listras, xadrez, tons de azul, cinza, preto, off white e detalhes como amarrações, corte retos e transpassados.