terça-feira, março 24, 2015


..

A C&A já começou o ano com uma coleção de peso, em parceria com a estilista Natalie Klein - que é muito inspiradora quando se trata de visuais sofisticados e com elementos chaves. Confesso que fiquei bem feliz ao ver essas peças porque não sou muito entusiasta de plumas, paetês, e tudo mais que a moda tem a oferecer de uma vez só. Geralmente, essa overdose de detalhes, pra mim, acabam deixando tudo muito over, sem uso visando custo x benefício, sabe? São peças que vão ficar encostadas no guarda roupa e só! 

A coleção NK para a C&A é o contrário da overdose. Sofisticada que só, a linha conta com peças atemporais, daquelas que você vai usar bastante e, com certeza, vão fazer a diferença em seus visuais. Na gama de materiais, couro, franjas, metal, renda e bordados estão presentes. As cores são sóbrias, reforçando a ideia de elegância e atemporalidade. O que de mais colorido pode ser visto na coleção é a flare amarela (linda!) e o salto prateado. Ah, e tem alfaiataria também, modelo que, hoje, vai do casual, passeia pelo chique e é característica do formal. 


Fui contida, vai... A coleção é bem grande e eu escolhi para a minha lista de desejos coisas que eu usaria muito e/ou fariam a diferença na produção final de um visual. Agradeço muito à repaginada das calças boca de sino, agora flare, porque, nossa, como elas ficam bonitas no corpo, né? Modelam as pernas e ficam incríveis com saltos bem altos e blusa por dentro da calça - pode ser camisa social, camiseta podrinha... Vai com tudo! Na coleção, gostei das versões em jeans com rasgos discretos e a de couro que, né, sem palavras!

Não podia deixar de incluir o macacão da linha aqui. O modelo é um dos meus queridinhos da vida e acho que todo mundo deveria ter um macacão preto e liso no guarda-roupa porque mais elegante não há. Você vai conseguir usar no dia a dia, em eventos formais e mais onde quiser. Só pensar nos acessórios certos e caprichar na maquiagem. 

Na ala dos acessórios, fui direto nos sapatos. Essa sandália preta foi a primeira que me chamou atenção. Gostei da trama de tiras trançadas e o detalhe de pluma que a leva para outro patamar. Sobre a bota, minha obssessão de invervo! As over the knee boots, ou botas acima do joelho no bom e velho português, voltaram com tudo nesta temporada e eu mal vejo a hora de ter a minha (espero ansiosamente uma remarcação de preço dessa da foto!). A sandália prateada seria a compra ostentação da linha, rs. Ando bem vidrada neste modelo e, né, porque não ter uma sandália prateada para dar um ar futurista aos meus looks?

Curtiram as minhas escolhas? As peças já estão nas lojas há umas semanas, tá? ;)

Comments

segunda-feira, março 23, 2015


..


Se você mora em BH e gosta de observar e encontrar arte na rua, com certeza já viu cartazes com um coração frágil grudados nos muros, postes, lixeiras e quaisquer outras superfícies da cidade. Quer dizer, não só em BH como também Rio de Janeiro, Jerusalém e Sidney - em quatro línguas diferentes: português, inglês, japonês e hebraico. A intervenção foi criada pela jornalista, escritora e amiga conselheira Sabrina Abreu. O conceito da arte é relembrar a cada pessoa que ver o cartaz que elas devem tratar os outros com cuidado. Pertinente e necessário, só para constar!

O projeto se expandiu e os cartazes viraram, no ano passado, almofadas e agora também estampam camisetas exclusivas, feitas em parceria com a marca mineira Boutic Bardot, das empresárias Caroline Toledo, Rebeca Xavier e Valleska Calixto.


Linda, né? Lançada no último dia 19, a peça já está à venda na Boutic Bardot, loja que fica localizada na Savassi e o valor de cada uma é R$74. Na compra da t-shirt, você ganha um lambe-lambe da estampa para continuar lembrando por aí que o coração das pessoas é frágil e merece ser tratado com respeito e carinho. ;)

Butic Bardot x #S2Fragil:
Butic Bardot -- Rua Paraíba, 1352 - Savassi
R$74,00
*Cada peça inclui um lambe-lambe, como os colados nos postes,
para que a mensagem continue a ser espalhada.

Foto: Henrique Falci | Modelo: Patrycja Korszun

Comments

..

Dica de maquiagens para situações do cotidiano nunca é demais, né? Sei que muitas de vocês têm dúvidas de qual tipo de visual usar no trabalho. Lembro muito de mim mesma há tempo porque ficava toda receosa sobre o que passar nos olhos, na boca... Dava um medinho de pesar na dose e ir trabalhar como se tivesse saindo num sábado à noite com as minhas amigas. Hoje isso passou, só para constar!

Claro, alguns locais pedem sim uma maquiagem mais pesada e outros não dão liberdade pra isso. Mas, para quem tem dúvida, indico o nosso velho conhecido "menos é mais". Não existe regra, vocês sabem, mas é sempre perigoso pecar pelo excesso - dependendo do local onde você trabalha. Acha bacana pensar em cores nos lábios, máscara de cílios e iluminador. São elementos que vão deixar o rosto bonito e acordado. Um esfumado leve com tons de marrom também funciona, já que define os olhos e dá uma carinha de bem arrumada a quem acordou atrasada! 

Separei algumas opções aqui de maquiagens simples e que funcionam super bem no dia a dia. Boas pra quem tem preguiça, está sempre atrasada (eu!) ou quer ficar mais bonita e acordada com pouco esforço e/ou produtos. Vejam só:

 Esfumadinho marrom para dar profundidade e definição ao olhar

 Delineador com um puxadinho bem discreto

 Sobrancelhas marcadas e um batom colorido charmoso

 Muita, muita máscara de cílios. Meu estilo favorito de maquiagem!

Pele iluminada nos pontos certos: olhos, maçãs do rosto e V dos lábios

Curtiram as ideias? Me contem nos comentários qual é o tipo de maquiagem que vocês mais gostam para ir trabalhar!

Comments

..

Casa Cabana Belo Horizonte

Com frequência (mesmo!) me perguntam onde achar chapéus aqui em BH. É verdade que o acessório, no geral, nem sempre é encontrado com facilidade na cidade, mas, nessas horas, é legal tentar pesquisas lojas especializadas. Hoje, aqui no blog, venho mostrar para vocês a Casa Cabana, a mais antiga loja de chapéus de Belo Horizonte. Recebi email da assessoria falando que a loja havia mudado de lugar (da Av. Amazonas para a Av. Olegário Maciel) e pensei que a ideia de uma casa especializada na venda da peça seria bacana para mostrar no Hey Cute - já que eu sou assumidamente apaixonada por chapéus, vocês sabem!

A Casa Cabana tem 63 (!) anos e eu a conhecia só de nome, por causa da minha avó. Dona Maria tem alguns chapéus de lá e ficou toda feliz quando soube que eu queria fazer um post sobre a loja. Sabe aquela coisa de tradição? É isso! Certeza que seus pais e avós também conhecem a Casa. A empresa é familiar, daquelas que passa de pai para filho. Foi fundada em 1952 pelo libanês Elias Ishac Jaukadar e, após seu falecimento, passou a ser comandada pelos seus filhos, Daniel e Soraya.

Casa Cabana Belo Horizonte

Chapéu panamá em Belo Horizonte

Chapéu coco em Belo Horizonte

Bom, o acervo da loja é bem diverso. Literalmente, tem chapéu para todos os gostos, estilos e tamanhos de cabeça (o meu 60/61 agradece!). Fiz fotos de alguns que mais gostei e este primeiro já entrou na lista de desejos. Voltei pra casa no ônibus até imaginando o look perfeito para ele, acreditam? Gosto bastante deste modelo e a pena deu todo um charme. Vai estar aqui em casa em breve, espero! 

Na segunda foto, vários panamás. Clássico dos clássicos, o primeiro a se popularizar aqui no Brasil recentemente, se não me engano. Graças a ele a às influências europeias, os chapéus ganharam as cabeças do brasileiros. Claro, falta muito pra gente usar sem ninguém olhar torto, mas a ideia já é melhor aceita do que há uns dois/três anos. O panamá é bem a cara de verão, né? Bom para usar no clube, na praia ou nas ruas mesmo, com um visual mais levinho. Talvez seja por isso que ele tenha sido bem adaptado por aqui!

Chapéus cocos também são fofos. Lá na Casa tem de várias cores, mas eu gostei bastante do preto e do vermelho. Charmosos! Ótimos para visuais de outono/inverno com cardigans, blusas de frio mais compridas e botas. Na loja não tinha, mas fico imaginando uma versão roxinha da peça. Deve ser linda!

Chapéu floppy vinho em Belo Horizonte

Chapéu floppy

Chapéu floppy

É claro que não poderia deixar de tirar fotos das opções de chapéu floppy (o valor varia entre R$120 e R$169) que eles têm por lá. O modelo é que vocês mais procuram, né? É outro que também vêm ganhando seu espaço no Brasil e eu agradeço por isso. O estilo boho está cada vez mais em alta e o chapéu floppy é quase que uma característica marcante dele. Combina com verão e com inverno também., sendo versátil na hora de complementar um visual!

Por lá, várias cores. A versão vinho é a minha favorita. Bem na cor do ano, marsala, o chapéu tem cara de inverno e acredito que terá boa saída na loja. Bege e preto são dois clássicos e o rosa, bom, suspiros. Mordeninho que só ele, ótimo para quem não tem medo das cores. Ah, e ainda tinha outros tons como cinza, marrom, caramelo... O vinho vem comigo em breve também, só para constar! ;)

Antes que perguntem, como sempre digo, não fui paga para falar sobre a loja aqui no blog. Como uma boa belo-horizontina, gosto de mostrar no Hey Cute o que a minha cidade tem a oferecer, especialmente quando é algo que tem a minha/nossa cara, né? Clicando na tag Em BH logo acima do título do post, vocês vão ver muitas outras dicas legais de Belô!

A loja Casa Cabana fica na Avenida Olegário Maciel, 778 - Centro, aqui em BH. Quem passar por lá, não esquece de comentar que viu este post aqui no Hey Cute. Para mais informações, o telefone é (31) 3212-7552. 

Comments

..

Estampa chamativa é algo que eu não uso muito, vocês já perceberam? Até tenho algumas no meu armário, mas, normalmente, não são elas que chamam a minha atenção logo de primeira quando vou comprar uma roupa. A diferença deste look de hoje para todos os outros que já postei aqui é que, além de ser estampa, ela é de bicho. Outra novidade, já que eu também não sou muito felina, rs.

Bom, mas tudo tem a primeira vez e hoje eu estou, sim, bem felina. Este vestido de estampa de leopardo (ou seria de onça, rs) chamou atenção de imediato - contrariando meus costumes de novo. Sabe por que gostei dela? Por que a base do vestido é vinho. Se fosse amarela, cor de onça/leopardo mesmo, com certeza não compraria. O tom de vinho deixa a peça mais discreta e também mais elegante. 

Este vestido é muito queridinho, apesar de eu usá-lo pouco. Quero tentar combiná-lo de outras formas, o que vocês indicam? Acho que ficaria bacana com jaqueta de couro, por exemplo. A verdade é que ele por si só faz uma presença danada. Ah, um detalhe: a parte de baixo da saia tem transparência AND fendas. Sexy, né? Eu curto! ;)

Estou usando:
Vestido: C&A | Sandália: Animale | Brinco: da Marcela Thiemi | Batom: Stoplight Red/Feu Rouge, da Wet'n Wild


 





Comments