quarta-feira, março 04, 2015


..

Eu tenho um board no Pinterest que se chama Dream Home Ideas. Daí vocês já têm noção de dois dos meus desejos de vida: um apartamento só meu lotado de referências do site. A verdade é que depois do Pinterest eu comecei a me ligar bem mais em decoração. Não só aquelas super luxuosas, como também as que são feitas a partir de objetos simples, bem no estilo faça você mesmo.

Já na casa dos 23 anos, nunca tive um quarto só meu. Taí aí mais um desejo: um cantinho pra mim, com a minha identidade, uma espécie de porto seguro dentro da minha própria casa. Bom, enquanto ele não se realiza, não canso de juntar referências de coisas que eu gostaria muito de ter no meu quarto. Hoje, vim compartilhá-las com vocês:


Ando apaixonada por essas mesas simples, com um apoio de madeira. Quero uma de um canto ao outro do quarto, para colocar o computador e também maquiagem. É tão rústico e acessível ($$)... Quero exatamente dessa maneira, com a tampa branca e o suporte de madeira clarinha. Aí, na hora de deixá-lo com a sua cara, é só usar a criatividade, né?


Quadrinhos e mais quadrinhos: estou apaixonada! Não exatamente estes da foto, mas com essa ideia de uma overdose de quadros na parede. Outra coisa que também acho diferente e cheio de personalidade. Legal que não funciona somente em quartos. Dá para decorar a sala, hall de entrada, corredor e até a cozinha!


Ainda estou obcecada por varais para colocar roupas dentro do quarto. Guarda-roupa pra que, né? Acho legal para organizar os visuais que você quer usar durante a semana, por exemplo. Essa é uma ideia que, com certeza, vou ter no meu cantinho!

Essas são algumas das minhas referências para o meu futuro quarto?
Vocês também tem ideias assim vindas do Pinterest? Me contem nos comentários!

Comments

..


Ê Fevereiro que passou rápido (como sempre!), viu... Apesar da velocidade, o mês teve alguns momentos memoráveis, como o Carnaval que foi incrível e afastou qualquer bad que ameaçou chegar. Obrigada aos envolvidos! :) Por ser bem corrido e meio "pobre" de novidades, nos últimos 28 dias fiquei bem relax, diminuí bastante o meu consumo de coisas novas e, além disso, resgatei algumas antigas (perceberam como eu ando fazendo isso em quase todos os favoritos?). Vejam só:


Produtos citados:

- True Glow, da Conair (resenha aqui)
- Hidratante Night Detox, linha Normaderm, da Vichy (resenha aqui)
- Gel hidratante anti-brilho, linha Normaderm, da Vichy
- Base da linha Aquarela, da Natura - cor 24 (vídeo em que ensino como fazer contorno)
- Corretivo da linha Even Better, da Clinique - cor Natural (resenha aqui)
- Blush da Mac - cor Fever
- Spray da Avon, linha Advance Techniques
- Base niveladora da Risqué
- Base reconstrutora da Risqué
- Cobertura brilhante da Risqué
- Esmalte preto da Colorama, linha Eu Amo Acessórios - cor Óculos Escuros


Comments

terça-feira, março 03, 2015


..

Uma vez uma amiga me disse que eu sou a pessoa mais ligada a energia que ela já conheceu na vida. E sou mesmo! É a primeira coisa que eu sinto ao estar com alguém. Na verdade, às vezes nem preciso estar com a pessoa, vejo uma foto dela e aquilo já causa algo em mim. Não sei explicar. Diz minha avó que eu sou assim desde de pequena, sempre tive o "dom" de sentir o certo, o errado, o estranho.

Talvez por isso que eu tenha essa coisa de sempre querer, desejar e transmitir boas energias para as pessoas. Isso é importante, sabiam? Acredito muito em carma, no poder do universo, na lei do retorno. Não é errado pensar que tudo que você faz ou sente causa uma reação - em você ou nas pessoas, e aquilo volta de alguma forma.

Outro dia fui à festa de uma amiga e tinha uma pessoa lá me passando muita coisa ruim, muita coisa pesada. Eu conheço essa pessoa. Quando a gente costumava conversar e eu já sentia coisas ruins vindas dela. Muito peso, muita autoafirmação, muita inveja (não de mim!), muita necessidade de criticar e reclamar de tudo e de todos. Depois nos afastamos e na festa, apesar de ter muita energia boa, de gente feliz e que queria transmitir felicidade, conseguia sentir o que ela emanava de longe.

Quando saí do local, dei graças a Deus, mas continuei me sentindo pesada o dia inteiro, como se algo tivesse querendo me atingir, algo muito errado. No final do sábado em questão, estava com um mal estar que não passava. Uma amiga que também estava lá e é sensitiva assim, passou mal também. Coincidência? Acho que não! Acendi umas velas e conversei com pessoas que me transmitem coisas boas para melhorar. A menina que estava com aura pesada, quase visivelmente preta, me causou mal sem ao menos encostar em mim. Perceberam a força disso?


Gente que te causa mal espiritual é muito pior do que gente que te causa mal físico. Aquilo gruda e, mesmo que você tenha uma barreira muito forte contra isso tudo, acaba te atingindo de algo forma. Não permanece, mas causa algo. Minhas astróloga uma vez conversou comigo sobre isso. Disse para  sempre tentar tirar o melhor das coisas que acontecem na minha vida, alimentar a minha fonte espiritual com muito cuidado, deixar o que é ruim de lado e tentar sempre transmitir coisas boas para as pessoas.

Eu acredito nisso porque tem gente que me causa um bem inexplicável. As vezes, nem preciso estar com a pessoa, mas conversar com ela no chat do Facebook, por exemplo, já alimenta minha energia com muitas coisas boas. Outras conseguem tentar sugar a minha energia através de uma publicação na timeline do Instagram.

Vou falar a mesma coisa que a minha avó me disse: nem todo mundo com energia pesada, aura negra, é ruim. E eu concordo. Às vezes, a pessoa passa uma energia pesada porque está triste, depressiva, com problemas. Aí, nesses casos, o que você tem a fazer é tentar ajudá-la, doar um pouco do que você de bom, espiritualmente falando, para ela. Se a energia é ruim porque a pessoa é ruim e quer o mal dos outros que a cerca, você deve tentar passar coisas boas também. Mas aí ela aceitar são outros quinhentos, né? Talvez a barreira dela já esteja tão pesada que o que é bom não passa.

Um texto meio místico para ilustrar em palavras o que eu sempre digo - e que é clichê: tente sempre transmitir o bem para ter sempre o bem em sua vida. Sei que nem todo mundo acredita nessas coisas ou consegue sentir as pessoas. É bom e ruim ao mesmo tempo, mas eu penso que é uma das minhas características que mais gosto porque sou muito movida a sentimentos, o sentir é importante pra mim, sabe? Me guia!

Transmitir e sentir boas energias não é coisa de outro mundo, na verdade. Acho que o que move essa fonte é a tal da lei do retorno: se você doa o bem, ele acaba voltando de alguma forma para você. Quando sentir o mal, ele te atingir de alguma forma, alimente a sua fonte de coisas boas para que ele não entre. Cultive sua energia como se ela fosse uma planta. Cuide dela como se fosse um filho. Ame-a como se fosse a melhor coisa que você tem na vida (e é!). O resto você deixa com o universo. Ele vai saber retornar o que você doar! :)

Comments

..

Eu sempre fui uma grande entusiasta das cores nos pés - dos outros. Não que eu não goste ou ache feio, muito pelo contrário! Eu adoro, acho incrível, ótima maneira de quebrar a seriedade de qualquer visual e/ou deixá-lo muito mais moderno. Mas aí, eu conseguir usar são outros quinhentos, né? Sempre fico achando que tem alguma coisa errada quando, né, na verdade, não tem. Lembram do look com salto vermelho? É isso!


Bom, pegando gancho nessa história, quero parar com essa cisma besta e começar a explorar tudo que os calçados coloridos têm a oferecer. Aí olhei para esse meu tênis rosa (é da Cantão!) que tenho há um tempinho e nunca usei direito. Que pecado... Tão bonitinho! Recorri ao Pinterest, claro, para colher informações de looks que têm tênis em tons de rosa. Achei alguns bem interessantes, óh:


Três bons looks para usar o trabalho. O tênis colorido deu vida aos visuais, deixando tudo menos preto/cinza/branco/jeans. Gostei especialmente do segundo, com calça branca e blazer de moletom. Me animei!


Aí uma leva de looks casuais. O segundo ganhou meu coração também. Onde será que eu encontro uma calça exatamente igual a essa, hein? Imaginem ela com um scarpin preto... Desejável! É, não é difícil combinar um tênis coloridão em visuais simples. Com menos neura, dá para usar tranquilamente e em diversas combinações lindas.

Acho que já vou colocar o meu pra jogo amanhã mesmo. Se der certo, venho aqui contar para vocês. Agora quero saber nos comentários qual é a sua 'neura' fashion, o que vocês têm medo de usar mesmo sabendo que é incrível? :)

Comments

..

Vivo reclamando que BH não tem uma oferta muito grande de cursos livres na área da moda. Isso me entristece de verdade. Quero muito aprender um pouco mais sobre marketing de moda, entender o mercado, a profissão coolhunter, o jornalismo na área, modelo de negócio, enfim, tudo que envolve este meio e que vai além de um desfile ou look do dia.

Tampando um pouquinho esse buraco tão profundo, venho contar para vocês que a Perestorika vai oferecer um curso que envolve tudo isso (e muito mais!) aqui em Belô. Para quem não conhece, a Perestorika é uma empresa que oferece diversos cursos na área de moda, cultura, artes, e tudo mais que gente que pensa pra frente quer aprender. Dentro dos temas, muitos ensinamentos sobre marketing, publicidade, jornalismo, cases de sucesso e mais um monte de coisa que, novamente, gente que pensa pra frente quer muito entender, aprender e reproduzir de forma diferenciada. 


O Fashion INC, segundo a Perestorika, quer "desmistificar o glamour das passarelas e falar mais do que existe no backstage, desde o lado business até o lado sustentável e consciente, cada dia mais presente e necessário. O Fashion traz conteúdo sobre o cenário atual, procura entender comportamentos e como trazer isso para a sua realidade profissional, criando um diálogo profundo sobre o assunto com profissionais de renome nacional. E mais, transitará pelos seguintes temas: panorama e contexto de mercado, marketing, sensibilidade, produção de moda, modelo de negócio, e-commerce, pesquisa de tendências/coolhunting, empreendedorismo, inovação, sustentabilidade. Além de, claro, muita inspiração.".

O curso começa em maio e vai até julho e tem um casting de professores para ninguém botar defeito. Só de ter o André Carvalhal, gerente de marketing da Farm, que tem um dos cases de sucesso mais inspiradores que já vi vida, fiquei animada! O valor é 7x de R$528,00 e pode ser pago em cartões de crédito, débito, dinheiro ou depósito bancário. Para se matricular e ter mais informações, é só clicar aqui.


Fashion Inc. // Perestroika from Perestroika on Vimeo.

Curtiram a novidade? Eu não vou conseguir fazer essa vez, mas mal posso esperar pelos próximos cursos! :)

Comments