Já que não dá para fugir dele…

Pois é, o verão está chegando, e eu, que odeio a época, terei de aprender a conviver com ela. Apesar de as roupas de verão não me agradarem muito, não vai ser possível usar as minhas botas e casacos nos próximos meses. Por isso, já estou “renovando” o meu guarda roupa para enfrentar bem vestida o meu período anual de mal humor. Afinal, vou ficar de cara feia e reclamando o tempo todo do calor, mas quero estar me sentindo bem com a minha roupa para deixar tudo bem mais suportável. Dramática, né? Mas, sério, eu não gosto mesmo de ficar toda suada com o tempo abafado e chatinho que está por vir.

As peças da imagem acima já estão fazendo sucesso antes mesmo do verão, de fato, chegar. A saia longa é a mais famosa delas, já ganhou o guarda roupa de muitas mulheres e vai continuar sendo um sucesso por mais um bom tempo. O legal dessa peça é que ela, por si só, monta um visual moderno e elegante. A blusa pode ser básica e o sapato também, que a função de chamar atenção fica toda por conta da saia. Os chapéus são os meus xodós. E, apesar de ser uma peça típica de verão, eu os uso o ano inteiro, assim como os vestido florais e saias bem leves. Espadrilles têm a cara da estação e é um sapato que chegou de fininho, igual ao oxford, e, aos poucos, foi conquistando os nosso pés. São fofas!

É isso, e apesar de eu gostar bastante das peças da imagem, eu quero usar logo as minhas botas. Ok, que o verão venha e passe logo. Saudades, inverno. 

Livro de Cabeceira: Anna e o Beijo Francês, de Stephanie Perkins

Esse livro é um daqueles romances que tinha tudo para ser só mais um clichê bonitinho. Foi isso que pensei assim que vi o lançamento dele, mas, mesmo assim, eu quis comprá-lo, já que romance, para mim, é bom de qualquer jeito. Poxa, sabe quando você se surpreende tanto com algo que você quer indica-lo para meio mundo? Pois é, foi assim que me senti ao terminar de ler Anna e o Beijo Francês.

• Autor: Stephenie Perkin

• Páginas: 286

• Editora: Novo Conceito

• SinopseAnna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer? 

Clique em continue lendo (logo aqui abaixo de marcadores) ou no título do post para ler a resenha.

Ao ler a sinopse, acho que vocês entenderam quando eu disse que esse livro tinha tudo para ser só mais um. De verdade, as sinopses de livros e filmes, geralmente, não são nada animadoras, mas isso nunca foi um impedimento para mim. Ainda bem, né? Porque se eu fosse me levar por essa fraca introdução, não teria conhecido a linda história que conta Anna e o Beijo Francês.
Anna Oliphant  é, até hoje, a personagem de livros que mais se parece comigo. Ela é extrovertida, simpática, engraçada, amiga e apaixonada. Modéstia parte, eu também me considero assim. Ela é uma norte americana, moradora de Atlanta, onde  tem um lar, com amigos, um pseudo namorado e sua família. Mas, o seu pai, um escritor reconhecido no país, resolve manda-la para estudar na França. Inicialmente, Anna acha que isso vai ser um pesadelo, mas, ao conhecer e fazer amizades na nova escola, ela percebe que a mudança pode não ser tão ruim assim.
Entre os novos amigos feitos por Anna, está o magnífico Étienne St. Clair. Ele é lindo, daqueles que todas as meninas suspiram, inclusive eu enquanto estava lendo o livro. Mas, como acontece na maioria das vezes, o cara lindo, inteligente e engraçado, tem na namorada. Vocês então entendendo a realidade desse livro? Pois é, Anna e o Beijo Francês é um livro real, muito real. 
A escrita de Stephanie é sensacional. Ela consegue descrever situações comuns e sensações conhecidas de uma forma diferente que encanta o leitor. Sem falar, que o livro não trata apenas de romance, mas também, de família e amizade. Todas as formas de amor estão presentes em Anna e o Beijo Francês. Todos os sentimentos de Anna irão passar para você em um piscar de olhos, principalmente quando se trata de St. Clair. Ele se tornou o melhor amigo dela, e, assim como eu faço, ela tentava se convencer de todos os jeitos que não estava apaixonada por ele, mas ela estava, e muito. E pelo fato dele ter namorada, a relação deles vai crescendo em uma grande complicação. Sabe o que é mais lindo? Ler a paixão nascendo entre os dois e acompanhar a luta deles contra isso. 
Anna e o Beijo Francês é um livro muito sensível, mesmo. Eu fiquei bem sensibilizada ao terminar de le-lo, mas acho que isso aconteceu porque eu me apaixonei pela história. Me apaixonei tanto, que quando a leitura estava terminando, eu enrolei muito para acaba-la. Eu queria mais Anna e St. Clair, queria ter mais um pouco da história deles. Esse livro é para quem é apaixonado e não se cansa nunca de amar mais.  

“Eu me demoro e pego o caminho mais longo para o Panteão. A cidade é bonita. {…} Tudo o que eu consigo ver é a pessoa que eu conheço, calma e confiante, com as mãos no bolso, pomposo no andar. O tipo de pessoa que irradia um campo magnético natural, para o qual todos são atraídos, todos são cegados. {…} E então viro outra quadra, e meu peito aperta tanto, tão dolorosamente, que não consigo mais respirar. Porque lá está ele. {…} Como posso ter sido tão estúpida? Como posso ter acreditado, por um momento, que não estava apaixonada por ele?” 

“É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar?” – pág.195 

“Quanto mais você sabe quem é e o que quer, menos você deixa que as coisas te chateiem.”  – pág.268


Look do Dia: Simplicidade

Ok, hoje é sexta-feira e tenho certeza que muitas de vocês irão sair mega produzidas. Mas, nas horas que a gente pode usar um look chiquérrimo ou não tem tempo para montar algo assim, as peças simples aparecem e podem também criar algo bem bonito. O look da foto é bem a minha cara, mesmo. Não dispenso um sapato confortável, uma camisa diferenciada, seja na cor, nos detalhes ou na estampa, e o bom e velho jeans skinny. Esse visual é perfeito para um dia corrido e preguiçoso, em que não dá tempo nem de respirar na hora de sair. Se você não quiser usar nenhum acessório para complementar, faça como a Mónica e capriche no penteado. Na verdade, não precisa nem caprichar tanto, só faça algo diferente. Coque ou rabo de cavalo lateral ou alto, assim como uma trança bem bonita ficam ótimos nesse caso. Não é porque é simples que não pode chamar a atenção, né? 

Presente fofo para os pés

Sapatos, sapatos e mais sapatos, a gente nunca cansa, né? Quanto mais melhor! Hoje, enquanto esperava meu  pai no shopping, vi alguns calçados muito lindinhos, daqueles que a gente olha e já se imagina usando. Vocês que, assim como eu, gostam de peças bem delicadas e leves, irão gostar muito das minhas escolhidas.

Essa sapatilha é da coleção passada da Renner e estava lá, linda, fofa e em promoção. Gosto do material dela que lembra as tão comentadas espadrilles. Sem falar que é um charme essa cordinha para amarrar no tornozelo. Consigo visualizá-la em um look bem verão, com uma saia leve ou um vestido estampado. Visual meio boneca, sabe? Combina!

Como não amar uma sapatilha prateada de paetês? Fofa demais, né? O legal é que ela é simples e chique ao mesmo tempo, sem falar que compõe qualquer look. Para as meninas que não gostam de salto, essa é um dica legal para usar em festas noturnas. Arrisco em dizer que ela ficaria bacana com qualquer look para o Natal ou Ano Novo, o que acham?

As queridinhas do momento também estão, é óbvio, marcando presença em todas as lojas. Gostei dessa espadrille por ela ter um tom bem neutro, que combina com qualquer peça de roupa. Cinza é super válido, né? É mais uma peça com cara de verão e que monta looks lindos para a época. Fofa!
Eu encontrei essas bonitas no Minas Shopping, aqui em BH, mas, como as lojas que as vendem tem franquias no Brasil inteiro, você também pode encontra-las na sua cidade. 😉