Não é incomum você ouvir pessoas negras dizendo que pais de  crianças negras precisam saber que elas vão sofrer com racismo desde o berço. E muitas vezes quando a gente diz isso, ouvimos que é exagero, que o mundo não é cruel assim. Pois bem, acompanhe este post que eu vou te mostrar que, sim, isso acontece.

Kylie Jenner, Kim e Khloé Kardashian tiveram suas filhas num intervalo de tempo muito pequeno e, claro, as priminhas já são super amigas e vivem aparecendo juntas nos Instagrans de suas mães. Recentemente, Kim Kardashian postou essa foto em que elas aparecem juntas e é apenas a coisa mais fofa do mundo, né? Bom, para algumas pessoas não.

Chicago e Storm, filhas de Kim Kardashian e Kylie Jenner, são negras de pele mais clara. Já True tem a pele mais escura – e isso está fazendo com que a neném, quem nem entende nada ainda, aos 5 meses, já sofra racismo por ser “negra demais”.

“Eu odeio que a True é tão escura. As outras duas tem uma boa mistura de cor. Ela é um bebê fofo, mas muito escuro”
“Não quero ser má, mas True não é nada fofa.”

“True é muito feia. Não me ataquem!”

Pode ser muitas de vocês que estão lendo este post nunca tenha ouvido falar sobre colorismo. Até pouco tempo, o termo também era novo pra mim. Como sempre digo: vivendo, aprendendo e entendendo questões sobre a pele negra que antes não eram discutidas.

Uma das coisas que mais incomodam sendo negra é o fato de acharam que todos os negros que existem no mundo são iguais. E não, nós não somos. As nossas peles têm tons diferentes e isso faz com que sejamos tratados de forma diferente – mesmo que neguem e achem que estamos todos num mesmo “pacote”.

Colorismo é isso. Diz sobre como pessoas negras são tratadas de acordo com o tom de suas peles, ou seja: quanto mais escura a pele for, maior o racismo que essa pessoa negra vai sofrer.

Racismo naturalmente apaga mulheres negras, mas dentro desse sistema a gente se esquece de citar que existe uma forma tão cruel quanto de opressão. É a forma que aceita um pouco melhor mulheres negras de pele clara e apaga mulheres negras retintas, como chamamos a pele mais escura. Num mesmo ambiente, essas mulheres são tratadas de forma diferente e quanto mais escura for a pele delas, maior é o racismo e isolamento sofrido.

Dear White People, série sobre a qual já falei aqui, nos ajuda a entender bem isso. Sam, mulher negra de pele clara, olhos verdes e traços mais próximos de pessoas brancas, é assumida em seus relacionamentos e melhor aceita nos círculos sociais. Já Joelle e Coco não. São claramente preteridas em relacionamentos, têm os seus corpos usados apenas para o prazer sexual (e aqui cabe um textão sobre sexualização da mulher negra, mas vou deixar para outro post) e são privadas de afeto genuíno. Ninguém diz que é porque elas têm a pele mais escura. Mas é, e elas sabem muito bem disso.

No caso da foto das nenéns Kardashians, muita gente disse que True e sua família não precisavam se preocupar com isso porque eles têm dinheiro. Pois eu te digo: para um racista, a pessoa negra pode ter posse, conhecimento, dinheiro, experiência, ser bem sucedida ou qualquer outro bom adjetivo que você puder pensar. Nada disso importa. Um racista só vai enxergar uma pessoa negra que é considerada inferior pelo tom da sua pele.

Inclusive, em Dear White People eles abordam brevemente essa questão quando Coco, que é rica, diz que as pessoas não acreditam que ela tem dinheiro por ser negra retinta.

Racismo adoece. Racismo faz com que a gente duvide da nossa capacidade, da nossa aparência e de todas as nossas ações. Eu já adoeci e duvido de mim em vários momentos por causa da cor da minha pele. Esses dias comentei com uma amiga que me perguntou sobre a autoestima da mulher negra que antes da gente se sentir bonita, a gente precisa entender que temos o direito de sermos bonitas, a gente sempre precisa entender que a nossa cor de pele é bonita. É processo de construção intenso e doloroso.

E ao ver uma neném de 5 meses, mesmo sem entender, já encarando comentários sobre como sua pele escura é feia dói. Dói porque essa neném, mesmo com todas as condições do mundo, vai crescer com outras pessoas dizendo que ela não é bonita por ser negra retinta. Pais brancos de crianças negras precisam entender que isso vai atingi-las independentemente de toda proteção dada por eles. 

Infelizmente, a gente não tem como proteger True e outras pessoas negras retintas. A gente não tem como proteger pessoas negras do racismo num geral. Porém, é importante termos essa consciência de como o colorismo é uma forma de racismo ainda mais cruel com pessoas negras retintas, sabe? Muita gente se não atenta a isso e até mesmo dentro da população negra, muitas vezes, pessoas negras de pele mais clara não enxergam seus “privilégios” frente ao preterimento encarado por pessoas negras de pele retinta. 

Entender o colorismo é entender que as pessoas negras não são todas iguais e no processo de aceitação na sociedade são classificados dessa forma: “quanto menos negro, melhor”. Cruel, mas verdadeiro e perceptível em qualquer espaço com pessoas negras de tonalidade de pele diferente – mesmo que seja numa foto com bebês de menos de um ano

Live a Reply

Onde Estou

Brasil - Belo Horizonte

Fale Comigo

karla@heycute.com.br comercial@heycute.com.br

+55 - 031 | De Belo Horizonte, Brasil | Hey Cute - Por Karla Lopes | AXIOM © 2017 All rights reserved.